QUEM SOU EU, DE NOVO?

"C.A. Saltoris é uma premiada autora brasileira cosplayer de Fantasia, e o pseudônimo de Ariane de Melo: Uma mãe residente na Alemanha, jornalista, ex-atriz e diretora teatral, empresária em série e fundadora da Empresa de Gestão, Coaching & Entretenimento Ariadnefaden UG. Ariane deu uma palestra no TED sobre Sonhos Mortos, baseada no sistema que criou para oradores baseado em um de seus romances de Fantasia - e ela não gosta de ver seu nome de nascimento impresso em livros; isso é coisa de Saltoris".

SOBRE O QUE EU ESCREVO?

“Eu sou conhecida pelas minhas piadas e pela minha recusa em me levar a sério, e poderia ser humorística ou irônica-auto-destrutiva sobre as coisas que escrevo só para ser engraçada, mas a verdade é que eu crio mundos que eu queria ver e nunca tive a chance. Muitas das estórias que produzo acontecem em ambientes poéticos - a beleza nas trevas - que é difícil de encontrar, então decidi criá-la eu mesma”.

A HISTÓRIA COMPLETA

A pequena Ariane nasceu no Rio de Janeiro em 1987 e quis se tornar jornalista desde que se lembrava. Todas as noites, ela sentava em frente à TV para ver sua âncora favorita, Fátima Bernardes, e esperava que um dia ela se sentasse naquela mesma cadeira e entregasse as notícias ao país; até descobrir que não gostava de Jornalismo. Ela só queria escrever.

Ariane ganhou seu primeiro prêmio por escrever aos doze anos de idade, aos dezesseis, o segundo. Seu primeiro romance nasceu quando ela tinha treze anos, e o livro que moldou sua voz-escrita foi um drama chamado "Livro das Sombras", sobre uma bruxa que amava um padre católico.

Como artista desde cedo, ela gostava de criar realidades para escapar do mundo humano, não porque ela teve uma infância ruim, mas porque a falta de magia na Terra era quase insuportável para o seu jovem coração, sonhador e amante do mistério. Escrever Fantasia tornou-se uma segunda pele.

Ariane deixou o Brasil para morar na Alemanha quando tinha dezenove anos, onde estudou Jornalismo / Artes Cênicas, escreveu para revistas impressas / online, atuou e dirigiu peças teatrais.

Em 2014, seu primeiro romance publicado saiu para o público. Banshee - Os Guardiões, a abertura da Trilogia da Salvação se popularizou rapidamente em seu país de origem, e lançou sua carreira de escritora.

Em 2015 com A História Esquecida da Hospedaria na Estrada, nasceram os cosplays. Ariane conta que precisava encontrar uma maneira de se destacar, e ser uma atriz profissional lhe deu os meios para dar vida às suas personagens principais em 3D. Mal sabia ela que só gosta mesmo é de cosplays e cultura pop, em geral.

A autora cosplayer tornou-se uma marca própria, a partir deste dia, ela vem se vestindo como suas principais personagens femininas.

Hoje, Ariane também é mãe, esposa, empresária e mora com a família em Berlim, na Alemanha.

ENTÃO, POR QUE "C.A. SALTORIS"?

Caso você tenha se perguntando: Ariane criou o pseudônimo C.A. Saltoris porque queria permanecer incógnita, achando que driblar muitas bolas profissionais confundiria as pessoas sobre o que ela faz para viver. Ela não se importa mais com nada disso; ela manteve o nome porque é legal e o chama de "a parte sábia de mim mesma que eu nem sabia que tinha".

C. representa Carmen, uma homenagem à sua falecida avó e líder de torcida, que faleceu antes que seus livros fossem publicados. A. representa seu próprio nome, Ariane, e Saltoris parece ser um antigo sobrenome de família, por parte de pai.

pt_BRPT